​0800-202-5500 [email protected]

A cultura do cancelamento - O que é e como não ser cancelado?

Data de publicação: 09/10/2020 12:51

Em uma sociedade onde todos têm o direito de se expressar, principalmente através do meio online, as pessoas estão ainda mais participativas em assuntos e questões sociais. Temas como o racismo, hábitos dados às mulheres no passado ou o bullying vem sendo abordados com uma imensa frequência e são cada vez menos tolerados pelos usuários da internet, que estão cada vez mais buscando a “perfeição”.

No ambiente online, se encontra de tudo: aqueles que buscam por atenção e, desta forma, as vezes acabam tecendo comentários desnecessários propositalmente, passando pelos neutros que buscam apaziguar, chegando nos que são contra a desconstrução social e não se mostram aceitos às novas formas de convivência que aparecem por aí. Para todos eles, a cultura do cancelamento se aplica e vem dando o que falar.

  1. O que é e como funciona?

Hoje em dia, as redes sociais num geral “cancelam” diversos famosos, influenciadores, empresas e até cidadãos comuns. Esse termo nada mais é do que a “exclusão” da sociedade para determinado grupo ou pessoa, que retira o infrator de sua vida e não permite que o mesmo o acompanhe sem alguma “punição”, que pode ser temporária definitiva.

E o que é preciso para ser cancelado? Para ser cancelado, é preciso que a pessoa ou empresa tenha feito ou dito algo não tolerado nos dias de hoje. Seja um comentário racista, preconceituoso, ou tudo que não está dentro do padrão de desconstrução social. Algumas vezes, a falta de posicionamento também é motivo de cancelamento.

Como nem todos estão acompanhando as mudanças da sociedade atual, o ato de ser cancelado pode ser um impulso significativo para a autoeducação. Como esta nova justiça pode gerar debates, discussões, trazer à tona temas que englobam todas as formas de intolerância, é importante saber usar destas “consequências” para se atualizar e caminhar com aquilo que o mundo vive no momento.

  1. O cuidado com o cancelamento

Como a internet é ampla e muitas pessoas tem voz, deve-se ter um cuidado maior com essa forma de “justiça”. Esta nova cultura pode deixar de ser levada a sério por conta das razões pelas quais algumas pessoas cancelam outras. Motivos como divergências entre “cantoras pop” ou assuntos banais demais tomam força nesse movimento e acabam menosprezando questões relevantes que de fato poderiam estar sendo discutidas.

Neste caso, é preciso conhecer a fundo e entender de fato as questões que estão sendo apontadas como fortes concorrentes ao cancelamento e então dar apoio aquilo que é realmente relevante.

  1. Por que algumas marcas são canceladas?

Geralmente, a marca é cancelada por continuar apoiando ou patrocinando um artista ou influenciador mesmo após ele ter cometido algo contrário aquilo que a sociedade aceita. Outra forma da marca deixar de ser vista com bons olhos é a mesma não se posicionar diante de um assunto delicado e relevante. O fato de se omitir é entendido por muitos como a escolha pelo “lado opressor” e faz com que a marca perca toda a popularidade que, em muitos casos, demorou para conseguir – e isso serve para pequenas, médias e até grandes empresas.

  1. O que fazer para a sua marca não ser cancelada?

Por mais simples que possa parecer: SE ATUALIZE E SE POSICIONE!
Se manter atento ao que o seu público pensa, fala e faz e manter uma posição clara e aberta são atitudes chaves para evitar o cancelamento.

As pessoas buscam consumir de marcas que defendem as minorias e aderem as diferenças. As empresas ganham muita visibilidade positiva quando realizam campanhas e se mostram firmes na tolerância das diferenças.

;