​0800-202-5500 [email protected]

4 coisas que você precisa saber sobre a LGPD - Como as novas normas irão impactar nas suas ações digitais

Data de publicação: 25/09/2020 13:16

Já falamos aqui em nosso blog sobre a nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) que estava sendo formulada e que iria revolucionar a forma como os dados dos usuários são obtidos na internet. Agora, este regulamento brasileiro que controla a utilização de dados de pessoas físicas pelas empresas, veio para criar normas para que as organizações entendam claramente como que se coleta, se armazena e se compartilha informações disponibilizadas a elas pelos usuários.

Descubra porque a implementação dessa nova lei tem tudo a ver com suas estratégias na web:

1 - O que é e o que muda para as empresas?

A Lei Geral de Proteção de Dados determina o controle das pessoas sobre o processamento de seus dados pessoais e garante uma segurança maior dessas informações, regulamentando a sua utilização pelas empresas. Seu foco principal é a privacidade para o consumidor e a autorização de fiscalização pelas entidades reguladoras.

Com penalidades que comportam multas que podem chegar a até 2% do faturamento da empresa, a lei obriga que as organizações invistam cada vez mais em segurança da informação e que se adequem às novas normas implantadas pela ordem. A palavra é transparência: como ultimamente ocorreram vários casos de vazamento de dados, agora a intenção é que a internet se torne um ambiente mais seguro para quem disponibilizar certas informações ao navegar pelos sites.

Na prática, ela altera completamente a forma como as empresas lidam com os dados dos clientes. Os dados devem ser coletados somente quando forem necessários para algum processo ou transação da empresa. Afinal, cada website deve informar uma justificativa para a coleta de determinada informação sobre os clientes e usuários.

Além disso, a lei permite que os usuários decidam parar de compartilhar essas informações a qualquer momento, o que exige da organização um controle maior em tudo que lhe é fornecido, mantendo tais dados confidenciais. Portanto, se torna necessária a criação de um processo de gerência sólido e de qualidade que, em contato com um bom software de gestão, auxilia no agrupamento das informações de cada cliente e controla a ação direcionada para cada uma delas.

Para as empresas que ainda não estão cientes e buscam se adequar à nova lei da melhor maneira possível, primeiramente ela deve entender que é algo que exige cuidado e atenção. É imprescindível se atentar aos dados já armazenados, verificar sua segurança, consentimento do usuário e a finalidade pela qual ela retém estes dados.

Para que tudo seja transparente, uma política de privacidade deve ser clara e esclarecida para que os clientes saibam como são tratadas, armazenadas e inclusive utilizadas as informações que ele fornece – principalmente no atual momento de pandemia, onde home office está presente e, com isso, os ataques cibernéticos podem ficar mais constantes.

Tão importante quanto o armazenamento, o descarte de dados representa alto risco e muitas empresas não dão a devida atenção. Setores como RH, que geralmente comportam o maior número de dados de funcionários e clientes, precisam se adequar rapidamente.

2 - Algumas particularidades da regulamentação

  • Todas as empresas que coletam dados de qualquer relevância para identificação de um indivíduo no Brasil devem se adequar à LGPD: ou seja, você muito provavelmente se encaixa neste grupo que deve estar atento às novas normas.
  • As pessoas que fornecerem os dados terão um controle maior sobre suas informações – para o que são usadas e com quem são compartilhadas – e tem total liberdade de cancelar o fornecimento dos dados: se seu cliente optar por não receber suas comunicações ou por não compartilhar certos dados com você, respeite essa decisão. Caso contrário, isso pode trazer problemas ao seu negócio.
  • O impacto financeiro nas empresas é certo. Tanto na adequação para o cumprimento das responsabilidades quanto nas multas caso haja alguma irregularidade: na medida do possível, verifique se todos os seus processos internos e de relacionamento com os clientes estão de acordo com as normas da nova Lei Geral.
  • Uma base legal, com o conhecimento de todas as pessoas, deve ser criada para que os dados sejam tratados corretamente pela empresa: trabalhando as informações dentro do que é permitido pela lei, você pode continuar desenvolvendo suas estratégias com o público sem se preocupar com alguma transgressão.
  • Uma nova autoridade será criada para que haja uma fiscalização adequada das organizações que se enquadram na lei: esta organização estará atenta ao que todas as empresas vêm fazendo, independentemente do tamanho e complexidade de cada uma. Por isso, melhor manter a atenção!

3 - Por que a LGPD foi criada?

Com o aumento do cibercrime – invasões de um sistema, disseminação de um vírus na rede, falsidade ideológica, acesso às informações confidenciais ou qualquer outro tipo de atividade ilícita na internet – o assunto “segurança virtual” foi muito discutido por empresas e usuários desde o início da década de 2010.

A partir destas discussões, a sugestão de um auxílio para combater estas fraudes online – que são sempre crescentes – surgiu a LGPD, que é vista como um avanço no ambiente digital.

Segundo a lei, dados referentes à pessoa física devem ser protegidos com processos de segurança mais rígidos, evitando vazamento de dados e possível exposição de quem navega pela internet. Assim, as transações que fazemos na web se tornam menos prejudiciais a nossa privacidade.

4- Quando a lei entrou em vigor?

Muito recente, a lei está em vigor desde o dia 18 de setembro de 2020, mas, apesar disso, ainda não há aplicação de multas ou sanções – elas estão previstas para se iniciarem em agosto de 2021. Porém, se as informações forem vazadas ou coletadas indevidamente, a empresa ainda poderá responder por este ato. As mudanças precisam ser feitas e as adequações aplicadas mesmo nestas condições.

Por isso, se você ainda não se adequou aos padrões da LGPD, ainda é tempo!

Para saber mais, clique aqui e acesse o site oficial da Lei Geral de Proteção de Dados.

***

A Webbiz está cuidando de tudo para que os sites construídos em nossa plataforma se adequem da maneira mais rápida e fácil possível às novas regras. Em breve, falaremos sobre as novas funcionalidades desenvolvidas de acordo com a LGPD. Fique atento ao nosso blog.

Conhece a Webbiz? Entre em nosso site e confira: www.webbiz.com.br

;